A história do Hospital de Alvorada inicia-se com as reivindicações da comunidade local para que fosse instalado em Alvorada um hospital.

Estes movimentos sociais se tornaram mais fortes na década de 80, e a partir deste momento iniciaram-se as tratativas entre município e estado para a construção do hospital.

O primeiro passo foi a destinação do terreno doado pela prefeitura ao estado. Coube ao estado a elaboração do projeto arquitetônico e a construção do hospital, bem como a instalação de seus equipamentos.

1984

Concluíram-se obras, e no ano seguinte o hospital foi equipado.

O início oficial das atividades do Hospital de Alvorada foi em 20 de setembro de 1985, quando Alvorada possuía 150.000 habitantes e o Hospital de Alvorada 50 leitos.

1984

1998

No período de 1985 a 1997 a gestão do Hospital de Alvorada esteve foi compartilhada entre o estado e o município.

A partir de janeiro de 1998 a gestão do Hospital de Alvorada passou à Fundação Universitária de Cardiologia (FUC) através de convênio com o Estado do Rio Grande do Sul, proprietário do Hospital de Alvorada.

Em seu primeiro ano de gestão a FUC ampliou o hospital com mais 28 leitos destinados à maternidade. No ano de 2001 foi aberta a uma Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal com 16 leitos.

1998

2010

Inaugurado o Centro de Parto Normal com 8 leitos exclusivos para o parto normal.
Além dos atendimentos aos pacientes internados, o Hospital dispõe de um serviço de pronto atendimento 24 horas para as situações de urgência e emergência com classificação de risco. Somos o único serviço dentro desta modalidade no município, sendo também referência ao SAMU para o atendimento de média complexidade ou o primeiro atendimento nos casos mais graves.

2010

2020.

Com a pandemia de COVID-19, o Hospital de Alvorada em conjunto com as Secretarias Estadual e Municipal de Saúde adequou a sua estrutura, ampliando a sua capacidade instalada em mais 30 leitos temporários para atendimentos de pacientes COVID, sendo desses 6 leitos de UTI COVID.
Foram também tomadas outras medidas assistenciais para atender às novas necessidades frente à pandemia. Neste momento somamos 121 leitos ativos e 500 colaboradores.

2020.

2021

A partir da diminuição dos casos de COVID-19 após o segundo semestre, aos poucos fomos readequando as nossas instalações de acordo com as necessidades, e fizemos a recolocação das internações nos partos no Centro de Parto Normal, que passa por reforma gradativa nos quartos seus, com pintura, recomposição e reforma de mobiliário.   

2022

Em 2022, estamos retomando as atividades buscando a normalidade dos nossos atendimentos anteriores à pandemia. Realizamos importantes melhorias na estrutura física e nos de fluxos de atendimento. Recebemos novos equipamentos do Ministério da Saúde como nova mesa cirúrgica e outros equipamentos para qualificar a assistência. Estamos na fase final de implantação de obras de nosso Programa de Prevenção de Incêndios.

2022