Escrevemos este texto em agosto de 2021.

Ainda estamos em meio à pandemia de COVID-19, mas mesmo assim estamos atentos ao futuro.

Estamos trabalhando para respondermos melhor as necessidades de atenção hospitalar da população de Alvorada em nível secundário de atenção de um hospital geral.

É uma transição que ao nosso entender deve ser construída com esperança, projetos  consistentes e exequíveis, engajamento de todas as esferas de saúde, conhecimento e  muita responsabilidade coletiva.

Antes disso, vamos falar brevemente de nossa história.

Somos um hospital materno-infantil, e esta ênfase foi até aqui sendo reforçada e aprimorada especialmente após o ano de 1998 com a gestão da Fundação Universitária de Cardiologia.

Chegamos em 1997 com 50 leitos e atendiamos a 2.500 internações por ano.

Em 1999 instalamos mais 28 leitos para as gestantes na nova maternidade.

Em 2001 instalamos a UTI neonatal com 20 leitos.

Em 2010 instalamos 8 leitos de parto humanizado.

Hoje contamos com 121 leitos permanentes e realizamos mais de 6.000 internações ao ano.

Desde então já se passaram mais de 23 anos, e planejamos os próximos passos.

Necessitamos estar melhor estruturados para atender a outras demandas que tencionam a nossa porta de acesso, ou seja, a emergência do Hospital de Alvorada.

Embora estejamos estruturados com referências estabelecidas, em especial com a Fundação Universitária de Cardiologia – Hospital de Viamão, para traumato, neuro, e tomografias.

Embora estejamos inseridos nos Sistema de Regulação de Leitos do Estado – GERINT para transferir os casos de maior complexidade.

Mesmo assim, sabemos que necessitamos ampliar os nossos serviços.

Para isso estamos trabalhando conjuntamente com as instâncias as três instâncias de gestão de saúde, ou seja:

1 – Secretaria Estadual de Saúde;

2 – Ministério da Saíde;

3 – Secretaria Municipal de Saúde de Alvorada.

Quais são os nossos projetos:

1 – Ampliação da área para atendimentos de acesso (emergência/pronto atendimento);

2 – Instalação de equipamentos ampliar e qualificar os serviços (tomografia e reposição de equipamentos);

3 – Ampliação da UTI Neonatal;

4 – Instalação de uma UTI de adultos;

5 – Instalação de áreas administrativas e de apoio em áreas já existentes.

São projetos realizáveis, no entanto necessitamos de recursos para as implantações e manutenção.

Sempre podemos melhorar, e estamos constantemente trabalhando para essa melhoria.

Estamos buscando formas alternativas de engajamento com a nossa comunidade de relacionamentos que se amplia dia a dia e já contamos com parceiros efetivos que contribuem para a realização de nossas atividades, entre eles citamos:

Também estamos em permanente contato com as instâncias políticas de nossa comunidade local, entre elas destacamos a Prefeitura de Alvorada, a Secretaria Municipal de Saúde de Alvorada e a Câmara de Vereadores de Alvorada.

Somos um Hospital 100% SUS, com Conselho Gestor atuante e com Comissão de Acompanhamento do Contrato ativa (tripartite).

Por ora é isso.

Vamos atualizando as informações na medida em que haja algo relevante a informar.